quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Arthur e os 6 anos...

Este é um post de mãe. Daqueles que a gente faz para "corujar" mesmo. Faz tempo que eu queria escrever, registrar sobre os 6 anos do Arthur até agora, mas sempre ia adiando. E então decidi fazê-lo agora, pois na minha intenção de registrar as coisas, alguns momentos podem ser perdidos nessa "enrolação". Quem já é mãe de um filho/filha nessa idade e me lê nesse momento vai entender o que eu estou falando. E quem ainda não é, se prepare, pois isso eu afirmo com sorriso no rosto: Gente, é uma delícia quando seu filhote chega nessa fase!


Já passaram as birras, a comunicação é melhor, portanto não os subestimem, pois eles entendem o que a gente fala sim, perdem o seu 1° dentinho, eles estão curiosos, questionadores, vorazes por aprender, saber, eles vão para o 1° ano, já falam sobre matemática, estão "metidos" á falar inglês, contam histórias engraçadas sobre a hora do recreio e soletram... ah, como eles adoram soletrar. Eles ficam meio "viciados" nessa brincadeira. Basta um anúncio, um outdoor, uma cartaz, qualquer coisa, lá vai Arthur soletrando. E eu? Eu acho L-I-N-D-O.

Quando aprendem uma expressão nova, já vão logo atribuindo ao seu vocabulário. "Isso acabou com o meu dia" é a mais recente do Arthur. E as perguntas espontâneas são as melhores do "pacote". Já quis saber por onde ele tinha nascido. Uma dessas perguntas rendeu uma historinha. No outro dia, durante o almoço, ele me perguntou: "Mãe, quando a gente fica velhinho e morre, vamos lá com o Papai do Céu e depois começa tudo de novo?"

Puxa vida, você está lá, mastigando a sua carne de panela e filho surpreende você com questões sobre vida e morte!!!

Então marido e eu, usamos esta oportunidade para levá-lo á Missa, em um Domingo de manhã, para ele fazer essa importante pergunta para o Padre aqui da nossa Paróquia. Apesar de sermos católicos, não vamos á igreja com frequência, mas essa iniciativa seria um ótimo jeito de começar a envolvê-lo com a sua própria fé. O Padre daqui é super receptivo, todos gostam da missa que ele celebra. Nos recebeu e conversou com o Arthur com toda calma ao final da Missa. Foi um momento importante para ele. E agora estamos levando ele á Missa todos os Domingos.

Mas nem tudo é sempre lindo assim. Arthur é um menino muito emotivo. Chora com facilidade, quando se magoa, se magoa de verdade. Queria muito que ele não se importasse tanto com tudo. Tem crises de ciúme do irmão. Gosta de tecnologia até demais. Quando pressionado para resolver uma situação, mesmo cotidiana, ele meio que "congela". E vou confessar, ás vezes, nós dois "batemos cabeça" porque Arthur, apesar de ser a cara do pai, ele tem a personalidade da mãe. Por isso ele nos questiona bastante, é inquieto, quer sempre fazer do seu jeito e tem uma teimosia digna de testar todos os nossos limites! Para coisas cotidianas como hora do banho, de almoçar, ele é muito obediente, mas em outras questões, nos dá sim, uma canseira! Nossa relação é muito forte, pois estamos juntos, o tempo todo desde quando ele nasceu, pois eu parei de trabalhar para ficar com ele e nunca mais voltei.

Mas tudo isso, faz parte de sua criatividade, da personalidade dele. Prefiro ter que barrar os seus instintos, do que empurrá-los, entende o que eu digo? Portanto, mesmo dando uma canseira na gente, eu gosto que ele seja assim, que não se acomode.

Eu poderia passar o dia falando dele, porque pra mim ele é um menino muito especial e quem o conhece sabe do que eu estou falando. Ele é falante, extremamente simpático mesmo com desconhecidos, memoriza canções rapidamente, apaixonado por livros, é bom em fotografar, é aficionado em vídeo-game, ainda não bebe refrigerante, gosta de desenhos antigos como Manda-Chuva e A Pantera Cor de Rosa e uma coisa linda, é que Arthur é livre de qualquer preconceito. Vou dizer uma situação que define bem o que quero dizer...

Na sala dele, tem uma menina ruiva. Das meninas, esta é a amiguinha que ele mais gosta, sempre fala dela. Um dia a mãe de outro aluno, me disse que ela estava sofrendo bullying das outras meninas. Piadinhas sobre o seu cabelo vermelho. Arthur nunca comentou nada disso comigo. Uma noite antes de dormir fui perguntar para ele o que estava acontecendo com a tal amiguinha. Ele não soube responder, mas disse que uma outra menina á fazia chorar ás vezes. Quando perguntei o motivo, ele sinceramente ainda não sabia me responder. Então eu entendi, que o que os outros viam, ele simplesmente não vê. Não vê cor do cabelo, ele só vê a menina que ele mais gosta da classe. Pra mim, estava mais que respondido 

Ai que esse post está ficando longo demais...

15 comentários:

  1. Elzinha...

    Que post lindo, que registro lindo de ler...

    Estou encatantada por esse rapaizinho !!!

    Beijo beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi,ja acompanho seu blog faz um tempão e hoje me emocionei com o final de seu post...Não tenho filhos por opção,mas sou dinda,sou madrasta (das normais por favor,sem maldade,hehe) e achei lindo seu filho ter essa inocência digna de não discriminar.Que ele continue assim sempre. Bjs p vcs.

    ResponderExcluir
  3. Que post lindo, as vezes fazemos sim post assim, rsrsrs, mãe é mãe! Nossa cada fase é boa e acompanho ele desde pequeno aqui no blog.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Que lindo.... to emocionada com suas palavras carinhosas! Sobre a menina... ele não sabia te responder porque ele tem muito amor no coração e o resto é desnecessário para ele. Que Deus abençoe BJUSSS

    ResponderExcluir
  5. Que delícia, Elzinha!
    Sei bem como é essa idade e as descobertas, dúvidas e emocões são as mais diferentes.
    Tenho menina e foi bom ler sobre seu príncipe.
    Um bejim pra vocês dois!

    ResponderExcluir
  6. oi Elzinha,

    nossa,estou apaixonada por esse rapaizinho de sorriso lindo e coração especial,
    parabéns pelo filhote...
    tenha mesmo muito orgulho!!!

    ResponderExcluir
  7. Elza Me emocionei tbm com esse texto lindo <3 <3 é tão bom esse amor único e divino que eu te entendo inteira e completamente :)
    Tbm parei de trabalhar após 12 anos direto com o nascimento do Bruno ele tem 7 e tenho a Maria Theresa 4 anos. Eles são bem diferentes e seu Arthur lembrou um pouquinho do meu Bru <3
    Ele tbm adora a tecnologia com 2,5 já ficava jogando no PC. E hj com tablet ....play 2....X box rss aff tanta informação ....na escola Lousa Digital etc...
    As vezes fica difícil insistir para ele simplesmente sair p o quintal....
    Me vi um pouco em vc e acho que por isso me emocionei essa idade é muito legal, e como vc tbm me canso as vezes, e sei o qto nos consome, colocar limites, educar, aplicar valores...porque o dia a dia é Punk como dizem algumas mães kkkk
    O meu é um menino doce, carinhoso, e tbm emotivo até demais.....vou te mandar um email pq daqui não vai caber kkkkk mas eu queria mesmo dizer que amo vir no seu cantinho...mesmo com tempo corrido amo vir aqui dar uma espiada ;)

    super bjsssssss

    Dri :)

    ResponderExcluir
  8. Oi Elza, lindo post!!
    è um registro do filhote que vai ficar na memória de todas nós que leu pode ter certeza, emocionante seu relato... ainda não tenho filhos, mas tenho um sobrinho que hoje esta com 10 anos, cuidei dele desde dos 4 meses de idade e ele é muito próximo da gente tanto que o tenho como "filho" rsrs ele já passou por essa fase dos 6 anos, então sei bem do que vc esta falando, sempre que dá ele passa o fim de semana em casa e é tão bom...
    Bjão e um ótimo final de semana abençoado pra vcs!!

    ResponderExcluir
  9. Amei o post, porque aprendemos tanto com nossos filhos. Conversar com eles é ótimo, não estão contaminados pela ¨sociedade¨, são simples, não complicam as coisas como os adultos. Minha filha tem um cabelo muito liso e sofre na escola com isso, é mole?Parabéns pelo filho lindo.Gosto muito dos seus textos. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Que post lindo, que amor lindo que é de mãe com filhos, amor de ver os defeitos e amar assim mesmo..
    Elza admiro você e essa mãezona que és.. Hoje eles ainda não tem tanta noção, mas quando forem ficando maior, maior será o orgulho que vão ter de você..

    :**

    ResponderExcluir
  11. Elza que saudades dos seus posts, lindos e encantadores.
    Seus filhos são de extremos carinhooooos, ainda bem que vejo vocês pelo insta. E nossa fico felicíssima ao saber o tanto de carinho e inocência dele, exala bondade. Seus olhos sorriem.
    Inicio meu final de semana bem feliz. Grande beijos, Ô vontade de abraça-lo.
    =)

    ResponderExcluir
  12. Acredita que o meu mais velho também se chama Arthur? rs.
    Cada vez mais encantada com esse espaço.
    E o seu Arthur é lindo, beijos.
    ♥ Te Conto Poesia

    ResponderExcluir