quarta-feira, 13 de maio de 2020

Little Women ❤

Já que o clima estava meio 'pesado' na minha última postagem, vim trazer alguma leveza para balancear um pouco. Vim falar sobre mais um filme que vi esses dias

"Adoráveis Mulheres"


O filme é uma adaptação do livro "Little Women" de 1868, da escritora americana Louisa May Alcott, que aspirava ser atriz, porém se tornou escritora. Louisa se inspirou nas suas histórias da adolescência, convivendo com suas irmãs, seus conflitos e dilemas vivendo durante a Guerra Civil Americana e escreveu um dos livros mais emocionantes e sensíveis de todos os tempos. A personagem forte e independente Jo March é o alter ego da escritora.


As diferentes personalidades das irmãs, seus conflitos familiares, suas aspirações e situaçãos economicas, cobranças e o papel das mulheres na sociedade da época, tudo retratado de forma sensível e que nos mostram que alguns temas são atemporais.

Momento você sabia:
Que esta é a 4º adaptação do livro para o cinema?

"As Quatro Irmãs" (1933) - Não asissti!



"Quatro Destinos" (1949) - Já vi!
Com um jovem e loira Elizabeth Taylor, como Amy, demasiadamente preocupada com seu nariz perfeito.



"Adoráveis Mulheres" (1994) - Já vi!


Aliás, esse aqui continua sendo a minha adaptação preferida. O filme me remete ao Natal e Winona Ryder ficou perfeita como Jo March, frágil e forte ao mesmo tempo. Winona era minha referência nos anos 90. 



Falando nisso, tenho ele na minha coleção 




Alguém já assistiu a algum desses filmes? Diz aqui nos comentários pra mim?
Bjs

segunda-feira, 11 de maio de 2020

Uma looonga semana...

Essa última semana foi a mais difícil pra mim até agora, em 55 dias de isolamento. Sim, eu continuo contando os dias, faz parte do meu lado organizado, não tem jeito. Coincidiu com a minha TPM e eu estava no limite de um desânimo, de uma desesperança tão grande. Também tive dificuldade para dormir, minha cabeça simplesmente não "desligava". Como resultado já acordava mais cansada e temi que entrasse nesse looping que eu tanto evito. Essa semana eu também me vi mais conectada, deixei de ver os filmes da minha lista e voltei a ler algumas notícias, algumas opiniões nas redes sociais e foi uma péssima decisão. Me peguei rolando o feed por tempo demais, sabe? Usando o tempo de maneira totalmente improdutiva. Justo o tempo, aquilo que a gente tem de mais precioso. E verdade seja dita, não tem como se encher de informações sobre a política do Brasil e ficar de boa depois, não dá!!!!!!

Daí quem ficou cheia de opiniões fui eu, tendo infinitas discussões mentais de tudo o que eu queria falar, mas escolho não falar. Quanta hipocrisia que eu vi, quantas pessoas donas da verdade que eu li. Quantos julgamentos... Foi cansativa demais essa semana!

E porque eu tenho uma postura de não discutir política nas redes, como uma forma de me preservar do desgaste de ser julgada e atacada, eu senti tudo ainda mais essa semana. Tive minhas energias sugadas. Detesto essa sensação. Eu já fui julgada por gente raivosa no privado, mas com feed todo fofinho e gentil no Instagram. Hoje eu me retiro e sigo a vida. O descontrole das pessoas me assusta. Eu fico com a sensatez dos reservados.

Nessa semana eu também deixei de seguir algumas pessoas, inclusive algumas que eu tinha um carinho enorme. Mas já não dava mais. Estava ficando pesado, sabe? Tem gente surtando de verdade nessa Quarentena, culpando tudo e todos, despejando suas opiniões e julgamentos, seus ressentimentos, mas elas nem percebem o lugar sombrio que elas estão...eu simplesmente parei. Dói um pouquinho, mas nesse momento complicado da vida, deixei esse peso, que não é meu, para trás...

Dito tudo isso, eu até tentei revidar nessa semana tão depressiva. Fui caminhar pelo meu bairro, andei 2 quarteirões. Coloquei um tênis, fones de ouvido, "Queen" em volume alto e fui embora sem olhar pra trás, sem pensar nos julgamentos alheios. Fui sozinha, não tive contato com ninguém, não toquei em nada, só caminhando e  recebendo a luz do Sol da tarde e ar puro. Voltei para casa me sentindo bem. Eu estava precisando muito disso.

By the way... alguns países de primeiro mundo estão recomentando exercícios físicos ao ar livre para a população como forma de aumentar a imunidade e fortalecer a saúde, tanto física quanto mental. Mas o Brasil ainda não está preparado para essa conversa...

Os dias parecem passar em câmera lenta e o "um dia de cada vez" nunca fez tanto sentido. Não há mais pressa...

"Ainda bem que existe outro dia.
E outros sonhos,
E outros risos,
E outras pessoas,
E outras coisas"         (Clarisse Lispector)


Boa semana!

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Thomas fez 9 ❤

Três, das 4 pessoas desta casa, fazem aniversário em Abril, tornando este mês o mais festeiro de todos! Thomas completou 9 anos. Nem acredito na velocidade do tempo...



Quando eu decido fazer a festinha dos meus filhos, eu já decido os 2 temas juntos, por causa da pouca diferença de tempo entre um aniversário e outro, e também porque assim minha mente funciona de uma vez só no processo de preparação. Enquanto do Arthur "Era só um Bolinho", do Thomas eu queria muito fazer um tema floresta. O Pinterest me presenteia com tantas inspirações e esse tema "Floresta Folk" me trouxe um mundo de possibilidades. Mas devido a quarentena, tive que abandonar todas as ideias bonitinhas que tive...

Eu vou ser bem sincera aqui, abrir meu coração e dizer que quem pensa no tema inicialmente sou sempre eu (hehehe), e daí eu apresento a ideia para os meus filhos e se eles topam, eu sigo em frente! Eles são sempre muito tranquilos com relação á isso, mas já aconteceu uma vez, do Arthur querer muito uma festa do Homem-Aranha, por exemplo, e então eu fiz com todo carinho. Eu parto do princípio de que a festa é deles, mas que há um leque muito extenso de possibilidades, sabe o "fora da caixinha?" que muitas vezes eles não sabem.




O bolo eu mesmo fiz, aliás, já tinha uma bolo simples aqui na minha despensa. Foi só decorar. Para deixar mais festivo, recorri a minha caixinha de feltros e fiz uma bandeirola de árvores. Teve cachorro quente, pedido do aniversariante e Parabéns virtual em live com a família. E esse pouquinho de coisinhas, já deixou o meu filhote muito feliz.


Um mocinho!!!
Bjs

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Segunda-feira...

Hoje é Segunda-feira! Quem me conhece sabe que eu gosto das Segundas-feiras, nunca tive problema com ela. Pra mim, elas representam inícios, novos começos... Porém as últimas segundas estão diferentes. Não tem novos começos, elas estão todas iguais.

Céu da semana passada...

Hoje completamos 35 dias de Isolamento. Eu sei porque marquei no calendário no 1º dia. Não sei se deveria ter feito isso ou não, mas agora já foi, rs.  Eu já mudei tanto em 1 mês. Eu limpei, organizei, mudei coisas de lugar, resolvi coisas pendentes, fiz malabarismo no Supermercado, cozinhei pra caramba, vi filmes, fiquei sem fazer nada, pratiquei bordado, criei uma rotina de estudos para os meninos, enfim...

Ora me sinto criativa, acordo animada e serena, ora me pego procrastinando, me sentindo tensa e agitada. É normal se sentir assim nessas últimas semanas, certo?

Thomas, em sua inocência, acredita que tudo isso vai acabar em 5 dias. Porque ele foi no Google e pesquisou o que significava "Quarentena". Logo terei que tirar as esperanças dele e explicar que os planos já mudaram e o isolamento vai demorar mais um pouquinho. Arthur continua "de boa".
Mesmo procurando me manter calma diante de todo o caos, essa última semana alguns questionamentos pipocaram na minha cabeça, sem que eu quisesse.

"Qual o plano?"
"Que momento vamos começar a enfrentar o vírus e não fugir dele?"
"Por que não há campanhas de fortalecimento da imunidade?"
"E as pessoas que não podem ficar em casa? Alguém está pensando na necessidade delas?"
"E a quantidade de pessoas sedentas por denunciar o próximo?"
"Acabaram-se as liberdades individuais?"
"Quem governa o desgoverno?"
" E essa sensação tão presente, de se sentir usada (e enganada!) pelos nossos governantes?"

Enfim, será que quem não questiona nada e só aceita, é de fato mais feliz?
Tenho mais dúvidas...

Estou sendo uma cidadã consciente e comportada e respeitando o isolamento, porém, não posso impedir a minha liberdade de pensar. Ainda podemos pensar, certo?!

Mas apesar da minha aparente confusão mental, eu me sinto positiva, de que vamos todos passar por tudo isso e sairmos mais fortes. O meu lado ariano se mantem inquieto, cutucando a minha calmaria, porém eu acredito que essa tem que ser a moral disso tudo: a nossa resiliência e nossa capacidade de nos reinventarmos 

Eu acredito!!!

Bjs e ótima semana para todos nós!

terça-feira, 14 de abril de 2020

Bordando...

Em busca de tornar meu tempo em algo produtivo, nessa quarentena decidi aprender uma coisa nova. Afinal não estou fotografando, e esse espaço vago precisa ser preenchido com criatividade. Mas tinha que ser 1 coisa só, porque eu queria me manter focada e me entregar de verdade ao que eu escolheria. Nada de "atirar" para todos os lados. Decidi então, aprender a bordar. Eu sou fiel ao meu espírito "manual".


Isolada em casa, comércio fechado, era a hora de pensar em como eu conseguiria começar. Lá no Instagram, contei da minha pequena "saga" nos primeiros dias, com algumas linhas que eu já tinha, agulhas emprestadas da minha sogra e um bastidor esquecido nas minhas coisas de artesanato e pronto: estava dado o primeiro passo para começar!



O passo seguinte era ir para o Youtube, atrás de tutoriais. Encontrei as meninas do "Clube do Bordado" com seus vídeos muito bem explicadinhos. Virei fã!!! Saiu o primeiro bordado, um simples coração. Um pouco quadrado e nada perfeito, mas eu não me sinto exigente... ainda. Desde esse dia já pratiquei outros desenhos, sempre simples, só para praticar mesmo. Também ainda não encontrei o meu "estilo" ou um ponto preferido para bordar. Estou na fase da experimentação ainda.

No dia seguinte, liguei na loja de linhas que estava atendendo com restrições, 1 cliente por vez e fui até lá. Mas ao mesmo tempo, fui com a consciência de que não poderia gastar muito. Na atual situação, um hobby não é prioridade, alimentar todo mundo que é!

Comprei 6 cores básicas de linha, mas a vontade de trazer 1 de cada foi grande. A infinidade de cores é muito tentadora.
Ando bordando bastante, enquanto os meninos assistem as vídeos aulas da escola é meu horário preferido para bordar, pois me sento dos lados deles e fico praticando por horas.

Bem, por enquanto é isso, sigo praticando e logo, logo mostro aqui a minha evolução.

Bjs